CONGREGAÇÃO CRISTÃ
Jesus Nossa Âncora

Obrigado por visitar nosso site. Esperamos que você tenha gostado do conteúdo.
Estamos abertos para esclarecer dúvidas e aceitar sugestão.

A PAZ DE DEUS.

  No princípio, criou Deus o homem a sua imagem e semelhança e lhe ofereceu um Paraíso para desfrutar e viver eternamente. Mas com a queda pelo pecado, o homem acabou sendo expulso do Paraiso que havia herdado do Senhor para viver eternamente em abundância de bens e paz, tornando-se servo do pecado e da morte.

            E de dominador, o homem foi submetido à condição de escravo de satanás, e com a manifestação do pecado, ficou vulnerável às enfermidades e surgiram também as dores, aflições, opressões e os desajustes sociais que vivemos hoje. 


          Deus poderia ter abandonado o homem no pecado, mas não o fez, porque o ama como a menina dos seus olhos, antes preparou um plano para reconciliá-lo do pecado e da morte, mesmo sabendo que para isso, havia necessidade de derramamento de sangue, ainda que fosse o sangue do seu Filho único. E o seu nome será Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz (Isaias 9.6 “d”). 


         Apesar da frustração e tristeza no coração do Senhor em presenciar a criatura que formou sob maldição do pecado, o desejo de Deus era reconciliar e ofertar a salvação para o homem, tanto que no capítulo 53 do livro de profecias de Isaias, a palavra revela que verdadeiramente, Jesus tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si, ferido de Deus e oprimido. 


Mas Ele foi ferido pelas nossas transgressões, e o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele, e, pelas suas pisaduras, fomos sarados. Andávamos desgarrados como ovelhas perdidas.


         Ele foi oprimido, mas não abriu a boca; como um cordeiro, foi levado ao matadouro e, como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, Ele não abriu a boca. 


O trabalho da sua alma Ele verá e ficará satisfeito; porquanto derramou a sua alma na morte e foi contado com os transgressores; mas Ele levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu. 


Por isso, no Evangelho de Mateus 11.28-30, Jesus declarou: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve.


Jesus, chama para si todas as nossas dores, aflições e angustias, e nos dá a certeza que, se crermos na sua palavra e guardarmos os seus mandamentos, seremos libertos de toda opressão. 


Ele promete aliviar o fardo, isto é, diminuir o peso, suavizar, abrandar, dar alívio, libertar. Mas para que o Senhor Jesus opere em nós, precisamos nos revestir do seu jugo e levar consigo o seu fardo. 


O Senhor Jesus expressa em metáfora, fazendo alusão do jugo (canga que se coloca no lombo do animal de carga) com os seus mandamentos, e associa o fardo (carga), com a dádiva da sua maravilhosa Graça, da qual, somos galardoados quando nos entregamos verdadeiramente, e guardamos os seus mandamentos.


E na primeira carta de João 5.3, a palavra expressa com exatidão que nisso está o amor de Deus: Que guardemos os seus mandamentos; porque os seus mandamentos não são pesados. 


O que fora também conclamado pelo Senhor Jesus que declarou: Se me amardes, guardareis os meus mandamentos (João 14.15).


Porem, no livro de Apocalipse 3.20, Jesus faz um chamado forte, um verdadeiro apelo, evidencia a sua vontade em nos libertar e salvar, e diz: Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e com ele cearei, e ele, comigo. 


Amado, você já imaginou a profundidade e grandeza desse chamado? Ser convidado pelo próprio Jesus a recebê-lo em sua casa (coração), ser galardoado a ministro de Cristo, ganhar a libertação de toda opressão e a vida eterna para você e sua casa.


Jesus bate a sua porta, pela palavra do seu Evangelho,e se ouvirdes hoje a sua voz, não endureçais o vosso coração, não O deixe esperando do lado de fora. Jesus o amou e se entregou em sacrifício vivo pelos seus pecados, e pelo seu próprio sangue o resgatou do pecado e da morte. Jesus deseja compartilhar o mesmo altar com você, lhe dar da sua paz, conceder o refrigério para a sua alma, e ofertar a salvação a você e a sua casa.


Porque Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com virtude; o qual andou fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com Ele (Atos 10.38).


Porquanto, a palavra do Senhor no livro de Atos 3.19, recomenda: Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham, assim, os tempos do refrigério pela presença do Senhor.


Jesus prova o seu amor pelo pecador na parábola da ovelha perdida (Lucas 15) dizendo: Qual homem tendo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove e não vai após a perdida até achá-la? E achando-a traz sobre os seus ombros, jubiloso. Porque há mais alegria no céu por um pecador que se arrepende do que noventa e nove que não precisam de arrependimento. Porque Jesus não veio chamar os justos, mas os pecadores ao arrependimento. Ele veio buscar e salvar aquele que estava perdido.


Nisso vem a revelação da palavra na primeira carta aos Coríntios 15.19, a qual expressa que: Se esperarmos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.


Porque a obra de Deus por Jesus Cristo é perfeita, e seria inútil o sacrifício de Jesus, se Ele nos concedesse as libertações e nos afortunasse com bens materiais, deixando se perder a alma. Jesus alivia toda aflição da alma, dá paz em nossos corações, mas não podemos ficar buscando somente as coisas deste mundo, porque o propósito primordial da sua morte na cruz do Calvário, é a salvação para a vida eterna.


Por isso, recomendamos aos amados a não pedir nada material a Deus, mas toma sobre si a sua cruz, e buscar em Jesus Cristo a salvação, porque Ele conhece todas as nossas necessidades antes mesmo de abrirmos a boca, precisamos então, buscar em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua Justiça e as demais coisas serão acrescentadas (Mateus 6). 


Essa confirmação vem do próprio Jesus Cristo, quando curava ou libertava as pessoas de toda espécie de males, e nunca dizia: A tua fé de curou, mas em todas as ocasiões enfatizou: Atua fé te salvou (Mateus 9. 22, Marcos 5.34, Lucas 7.50, 17.19 e 18.42).


E a palavra não deixa dúvida, a fé é indispensável a aquele que busca a Deus, para tanto, a carta aos Hebreus 11.6, descreve: Ora, sem fé é impossível agradar-lhe, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.


Desta maneira, para desfrutarmos da paz aqui na terra e alcançar a salvação para a eternidade, é indispensável crer no Senhor Jesus como o seu único e suficiente Salvador, incondicionalmente, porque a palavra da fé, está junto de ti, na tua boca e no teu coração, e, se com a sua boca confessar o Senhor Jesus, e com o teu coração crer que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo.


Visto que com o coração se crê para a justiça e com a boca se faz confissão para a salvação. E a salvação vem pela fé, e a fé vem pelo ouvir a palavra de Deus (Romanos 10).


Precisamos ter a convicção e a certeza que servimos a um Deus vivo, maravilhoso, infinitamente misericordioso, que pela força do seu poder tudo que pedirmos com fé seremos ouvidos, porque para Deus, não há nada impossível, o qual, ressuscitou o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, e O elevou ao seu Trono de Glórias para se assentar à sua destra, e na sua infinita misericórdia, por nós pecadores intercede


            Louvai ao Senhor! 

Irmão Carvalho

Quem esta online

Você tem 5 convidados e nenhum membro online