CRISTO PREGA O ARREPENDIMENTO 

 Evangelho de Mateus Capítulo 4, versículos 16, 17, a palavra do Senhor descreve  que povo que estava assentado em trevas viu uma grande luz; e aos que estavam  assentados na região e sombra da morte a luz raiou.

Desde então, começou Jesus a  pregar e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o Reino dos céus.

  E no Evangelho de Mateus 9.10-13, aconteceu que, estando Jesus em casa  sentado à mesa, chegaram muitos publicanos e pecadores e sentaram-se juntamente com  Jesus e seus discípulos. 

 E os fariseus, vendo isso, disseram aos seus discípulos: Por que come o vosso  Mestre com os publicanos e pecadores? Jesus, porém, ouvindo, disse-lhes: Não  necessitam de médico os sãos, mas sim, os doentes. Ide, porém, e aprendei o que  significa: Misericórdia quero e não sacrifício.

Porque eu não vim a chamar os justos, mas  os pecadores, ao arrependimento.  Jesus lhes propôs uma parábola (Lucas 15. 3-7) dizendo: Que homem dentre  vós, tendo cem ovelhas e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove  e não vai após a perdida até que venha a achá-la?

 E, achando-a, a põe sobre seus  ombros, cheio de júbilo; e, chegando à sua casa, convoca os amigos e vizinhos,  dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida. Digo-vos que  assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por  noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.

  Ao contrário do que o mundo esperava ver o Messias raiar em berço de ouro,  com grande poder, honra e glória, como manifestavam os reis da terra diante dos  homens, Cristo surgiu da maneira mais humilde que possamos imaginar, nascendo numa   estribaria, sendo enrolado em panos, fora colocado numa manjedoura.

Cresceu  trabalhando como operário, ganhando o seu pão no suor do seu rosto.  

A Palavra diz que olhando nós para Ele, nenhuma beleza víamos para que o  desejássemos. Homem de dores, e de uma humildade ímpar, cravou na cruz os nossos  pecados e levou sobre si as nossas dores. A promessa do Messias para salvar o mundo  evidenciou-se.

Então Jesus saiu por toda a Galiléia anunciando o arrependimento para a  salvação da vida eterna.

  Jesus Cristo, ungido por Deus com Espírito Santo e com virtudes, o qual andou  fazendo o bem e libertando todos os oprimidos do diabo, curando enfermos, ressuscitando  mortos, expelindo demônios, fazendo verdadeiras maravilhas, jamais vista na face da  terra.

É bom lembrarmos que Ele é o mesmo ontem, hoje, e será eternamente. 

 O Sumo Pastor, que deixa noventa e nove ovelhas no deserto e vai à busca da  perdida, e achando-a, não a espanca, nem a traz açoitando, mas coloca-a sobre os  ombros, e traz com júbilo e alegria. 

 O Grande Pastor que não veio chamar justos, mais os pecadores ao  arrependimento, porque há muito mais alegria no céu por um pecador que se arrepende,  do que por noventa e nove justos que não precisam de arrependimento.

  No dia de pentecostes (Atos 2.37,38), a multidão, ouvindo o discurso de Pedro,  compungiram-se em seu coração e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos:  Que faremos, varões irmãos?  E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós, seja batizado em  Nome de Jesus Cristo para perdão dos pecados, e recebereis o dom do Espírito  Santo.

Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos e a todos os que estão  longe: A tantos quantos Deus, nosso Senhor, chamar.  

Irmão Carvalho

Última atualização ( Qui, 31 de Outubro de 2013 20:54 )