A PROMESSA DO REDENTOR  

 Isaias 9.6 diz: Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado  está sobre os seus ombros; e o seu nome será Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.   Lucas 1.32, 33 -

Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; e o Senhor  Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai, e reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu Reino não terá fim. Verdadeiramente, Ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e, pelas suas pisaduras, fomos sarados.

Andávamos como ovelhas desgarradas; cada um se desviava pelo seu caminho, mas o Senhor fez cair sobre Ele à iniquidade de nós todos. Ele foi oprimido, mas não abriu a boca; como um cordeiro, foi levado ao matadouro e, como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, Ele não abriu a boca. (Isaias 53.4 a 7)

O Senhor Deus já sabia que sem derramamento de sangue não haveria salvação, então o próprio Deus veio na aparência de homem (João 1.1, 14). O verbo se fez carne e  habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.

Porque, se o sangue dos touros e bodes e a cinza de uma novilha, esparzida sobre os imundos, os santificam, quanto mais o sangue de Cristo, que, pelo Espírito eterno, se

ofereceu a si mesmo imaculado a Deus.

 

E, por isso, é Mediador de um Novo Testamento, Porque, onde há testamento, necessário é que intervenha a morte do testador. Porque um testamento só tem força onde houve morte, ou terá ele algum valor enquanto o testador vive?

Irmão Carvalho

Última atualização ( Qui, 31 de Outubro de 2013 20:44 )