"Ouvi, ó céus, e dá ouvidos, tu, ó terra; porque o SENHOR tem falado: Criei filhos, e engrandeci-os; mas eles se rebelaram contra mim". Isaías 1:2

No passado Deus escolheu um povo e com ele estabeleceu uma aliança, visando à reconciliação entre o homem e Deus. Mas o sangue que a sustentava, não poderia conferir a ela um caráter eterno, pois era sangue de animais, sendo necessário que um sangue muito mais precioso fosse derramado, a fim de que entre Deus e o seu povo, houvesse um concerto que durasse por toda a eternidade.

Na primeira aliança, os homens se rebelaram; seu povo não lhe deu ouvidos, pelo contrário, se voltaram contra Deus e contra os seus preceitos, desvalorizando a aliança, por ele, estabelecida.

E disse o Senhor aos da primeira aliança: "O boi conhece o seu possuidor, e o jumento a manjedoura do seu dono; mas Israel não tem conhecimento, o meu povo não entende". Isaías 1:3.

Mas chegado o tempo da nova aliança, e escolhendo Deus um povo para si, também surgiram aqueles que, "...tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu". Romanos 1: 21. Homens que, dentre os que foram chamados, não puderam ser escolhidos, pois decidiram segui o seu próprio caminho.

Aos do antigo concerto, disse Deus: "Ai, nação pecadora, povo carregado de iniqüidade, descendência de malfeitores, filhos corruptores; deixaram ao SENHOR, blasfemaram o Santo de Israel, voltaram para trás". Isaías 1:4.

E aos que vivem no tempo do novo pacto, disse o Apóstolo Paulo a respeito de alguns: "Estando cheios de toda a iniqüidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade; sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães; néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia". Romanos 1: 29-32.

Quem inclinará seus ouvidos para ouvir a voz do Altíssimo? Quem levará em conta uma tão grande salvação? Quem atentará para a aliança eterna, feita com o sangue do Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo?

No passado a terra também já esteve assolada tal como hoje; as cidades já estiveram abrasadas pelo fogo e devoradas por estrangeiros, tal como hoje; enquanto a filha de Sião (povo escolhido de Deus) era deixada como a cabana na vinha e como uma cidade sitiada. Ler Isaias 1: 7-8.

Nos dias de hoje, "Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro". Romanos 8: 36."Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno". I João 5: 19.

Da primeira aliança, ficou um remanescente: "Se o SENHOR dos Exércitos não nos tivesse deixado algum remanescente, já como Sodoma seríamos, e semelhantes à Gomorra". Isaías 1: 9.

No período da eterna aliança, também há um remanescente: "Assim, pois, também agora neste tempo ficou um remanescente, segundo a eleição da graça". Romanos 11:5.

Amados irmãos, nós somos este remanescente; um povo, que é luz, porém aborrece as trevas; o sal que dá sabor, porém é desprezado por causa dos manjares que aqui existem. Somos discípulos amados, não pelos reis da terra, mas por aquele cujo reino não é deste mundo.

Não amemos, portanto, o mundo, mas submetemo-nos, sem hesitação, ao Senhorio de Cristo até o fim, pois como disse Isaías: "Porque ainda que o teu povo, ó Israel, seja como a areia do mar, só um remanescente dele se converterá; uma destruição está determinada, transbordando em justiça". Isaías 10: 22.

A peleja é grande, é verdade, mas "...As armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas". II Coríntios 10:4.

"E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo". Apocalipse 12: 17.

Áurea Navarro.